segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Daqui a pouco o ano termina. Com a ida dele, chega a expectativa. O desejo de fazer diferente, a vontade de modificar o que não está legal, a ânsia de crescer e abraçar todos os planos do mundo. Finais de ano servem de balanço, de balança. A gente vai e vem, o pensamento viaja, o coração faz retrospectiva, a memória guarda o que foi bom e tenta passar a perna na parte amarga.

domingo, 30 de outubro de 2011

Hoje te conto. E lembro daquela história zen, o rei que pediu ao monge um talismã que o protegesse de qualquer mal. O monge deu ao rei um anel, com a recomendação de abri-lo só em caso de extremo perigo. Um dia, o castelo foi cercado pelos inimigos, e o rei encurralado numa torre. Ele abriu o anel. Dentro, havia um papelzinho dobrado. Ele abriu o papelzinho e leu uma frase assim: Isto também passará.
coragem, coragem se o que você quer é aquilo que pensa e faz
coragem, coragem eu sei que você pode mais.

(Raul Seixas)

prece

ô Meu Deus! quero força pra mim e pra nós
pra ser sincera
pra que as pessoas reajam com sinceridade
pra que eu tenha força nessas horas
pois a sinceridade as vezes dói
e é preciso força
pra continuar
ô Meu Deus! dai-nos força e luz na consiência para recebê-la!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

amor a uma pessoa? está aqui uma das demonstrações

Bandeira

Eu não quero ver você cuspindo ódio
Eu não quero ver você fumando ópio, pra sarar a dor
Eu não quero ver você chorar veneno
Não quero beber o teu café pequeno
Eu não quero isso seja lá o que isso for
Eu não quero aquele
Eu não quero aquilo
Peixe na boca do crocodilo
Braço da Vênus de Milo acenando tchau

Não quero medir a altura do tombo
Nem passar agosto esperando setembro, se bem me lembro
O melhor futuro: este hoje escuro
O maior desejo da boca é o beijo
Eu não quero ter o Tejo escorrendo das mãos
Quero a Guanabara, quero o Rio Nilo
Quero tudo ter, estrela, flor, estilo
Tua língua em meu mamilo água e sal

Nada tenho vez em quando tudo
Tudo quero mais ou menos quanto
Vida vida, noves fora, zero
Quero viver, quero ouvir, quero ver
(Se é assim quero sim, acho que vim pra te ver)

- Zeca Baleiro

http://letras.terra.com.br/zeca-baleiro/49376/

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

caras e bocas



caras e bocas:
essas ferramentas que podem nos deixar ludibriados com alguma coisa ou com alguém..
cuidado, pois nem sempre o que é visto ou ouvido é o que parece.
estamos rodeados de pessoas que trazem à tona informações e sentimentos diversos e cabe a nós avaliar o que é fruta madura ou se aquela fruta que estão nos oferecendo é podre.
mas façamos com equilíbrio, pois ao contrário deletaríamos todas as informações exibidas por não termos nenhum pouco de confiança no que elas trazem.
vamos com calma,sem muita extremidade, saber com quem estamos convivendo para que possamos desfrutar de uma boa amizade, de uma boa relação, de um bom encontro e, em outros momentos, afastar o que tiver de semente e fruta ruim afastando também a contaminação que elas podem carregar.

atençãaao:
um rostinho bonitinho, um discurso persuasivo e bonito provenientes das caras e bocas podem nos passar a perna!
Justiça, cadê?



(protesto contra a corrupção do dia 12/10)

domingo, 16 de outubro de 2011

Raspas e restos não me interessam.

Eu odeio tudo pela metade. Odeio amar pela metade, falar pela metade, ser pela metade, tratar pela metade, sonhar pela metade, sair pela metade, estar pela metade, ficar pela metade. Odeio conversar com alguém pela metade, falar com a metade de alguém, ter a metade de você. Se quer, vem! Não quer, sai! Se vinher, vem inteiro, cansei de ter só tua metade. Ter apenas metade de ti dói mais do que não te ter. Vem, por favor, vem. Nem que seja eu a completar tua metade, mas completa. (me) Completa.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Soneto

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança:
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança:
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem (se algum houve) as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto,
Que não se muda já como soía.

Luís Vaz de Camões, in "Sonetos"

Poesia

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Unidos Contra a Corrupção!

“Somos a geração abusada pelo sistema. Pessoas que trabalham com honestidade, pessoas que lutam todos os dias para ter o pão de cada dia,
estamos insatisfeitos com nossa condição de vida dada pelo governo.

No dia 12 iremos às ruas, no Brasil todo, unidos, de forma não violenta, expressar nossa indignação. Indignados com um governo que não serve a sociedade nem nos representa.

Queremos uma Democracia participativa, onde as pessoas possam intervir ativa e efetivamente nas decisões.

Queremos uma Democracia onde quem seja corrupto seja responsabilizado por um sistema judicial de qualidade.

O povo não é um objeto dos políticos!

A rua é nossa!”

Convido todos a participarem nessa caminhada contra a Corrupação do Brasil! Todos nós reclamamos que os jovens não vão mais as ruas, não protestam, não fazem nada! Chegou na nossa hora de agir! Esse é um protesto PACIFISTA e ANTIPARTIDÁRIO! Só estamos querendo reivindicar por um país mais justo!

Link do grupo do Brasil no facebook: http://www.facebook.com/groups/nasruas.ce/
Link do grupo do Ceará no facebook: www.facebook.com/groups/nasruas.ce/nasruas
Link do grupo Link do evento (de Fortaleza) no facebook: http://www.facebook.com/event.php?eid=145717838857282

O Protesto está sendo feito em todo o país! Procure os organizadores da sua cidade!

Está na hora do jovem voltar a agir!


Por favor, ajudem a divulgar!


domingo, 2 de outubro de 2011

quando bate bem mais forte o coração

‎"E é tão bonito quando a gente entende
Que a gente é tanta gente
Onde quer que a gente vá
E é tão bonito quando a gente sente
Que nunca está sozinho
Por mais que pense estar

É tão bonito quando a gente pisa firme
Nessas linhas que estão
Nas palmas de nossas mãos
E é tão bonito quando a gente vai à vida
Nos caminhos onde bate
Bem mais forte, o coração"

Gonzaguinha.