segunda-feira, 31 de maio de 2010

.


Nesse momento há 6 bilhões, 470 milhões, 818 mil, 671 pessoas no mundo, algumas estão fugindo assustadas. Algumas estão voltando pra casa. Algumas dizem mentiras pra suportar o dia. Outras estão somente agora enfrentando a verdade. Alguns são maus indo contra o bem. E alguns são bons lutando contra o mal. Seis bilhões de pessoas no mundo, Seis bilhões de almas. E ás vezes tudo que nós precisamos é apenas uma.

domingo, 30 de maio de 2010

À bunda


Olha, desta vez você passou das medidas. Só não boto você para fora, agora, porque é a sua cara dar escândalo.Fernanda Young

Estou cheia de você atrás de mim o tempo todo. Fica se fazendo de fofa, enquanto, pelas minhas costas, chama a atenção de todo mundo para meus defeitos.
Você está redondamente enganada se pensa que eu vou me rebaixar ao seu nível – o que vem de baixo não me atinge. Mas faço questão de desancar essa sua pose empinada.
Por que nunca
encara as coisas de frente?
Fica parecendo que
tem algo a esconder. Por
acaso, faz alguma
coisa que ninguém
pode saber?

Você é, e sempre foi, um peso na minha existência – cada papel que me fez passar... Diz-se sensível e profunda, mas está sempre voltada para aquilo que já aconteceu. Tenho vergonha de apresentar você às pessoas, sabia?
Por que você nunca encara as coisas de frente, bunda? Fica parecendo que, no fundo, tem algo a esconder. Por acaso, faz alguma coisa que ninguém pode saber? O que há por trás de todo esse silêncio?
Você diz que está dividida e que eu preciso ver os dois lados da questão. Ora, seja mais firme, deixe de balançar nas suas posições.
Longe de mim querer me meter na sua vida privada, mas a impressão que dá é que você não se enxerga. Porque está longe de ter nascido virada para a lua e costuma se comportar como se fosse o centro das atenções.
Bunda, você mora de fundos, num lugar abafado. Nunca sai para dar uma volta, nunca toma um sol, nunca respira um ar puro. Vive enfurnada, sem o mínimo contato com a natureza. O máximo que se permite é aparecer numa praia de vez em quando, toda branquela.
Não é de admirar que esteja sempre por baixo. Tentei levar você para fazer ginástica, querendo deixar você mais para cima, mas fingiu que não escutou.
Saiba que você não é mais aquela, diria até que anda meio caída. E vai ter que rebolar para mexer comigo, de novo, da maneira que mexia.
Lembro do tempo em que eu, desbundada, sonhava em ter um pouquinho mais de você. Agora, acho que o que temos já está de bom tamanho. E, pensando bem, é melhor pararmos por aqui antes que uma de nós acabe machucada.
Sei que qualquer coisinha deixa você balançada, então não vou expor suas duas faces em público. Mas fique sabendo que, se você aparecer, constrangendo-me diante de outras pessoas, levarei seu caso ao doutor Albuquerque*.
Lamento, isso dói mais em mim do que em você, mas você merece o chute que estou lhe dando. Duplamente decepcionada.



Olá, Pessoal!

Estou deixando aqui o link onde se pode ver outras crônicas de Fernanda Young. Crônicas maravilhosas e bem-humoradas.

http://claudia.abril.com.br/colunistas/fernanda-young/

sábado, 22 de maio de 2010

Ia escrevendo mais uma vez sobre o amor...
[parei.. fui pensar em amores e chorei]

Tira essa MÁSCARA


Cansei.
Cansei de ficar o dia todo com uma máscara, como uma idiota..
Cansei de pessoas mentirosas e falsas.. que não dizem o que pensam ou sentem.
Cansei de ficar com essa máscara, com um sorriso idiota no rosto, quando o que eu mais quero é chorar..
Por que eu tenho que ficar com um sorriso no rosto, se não é isso que eu quero fazer?
Por que eu tenho que ficar calada, quando o que eu mais quero é gritar?
Por que eu não posso falar o que penso?
Por que eu não posso TIRAR ESSA MÁSCARA?
Por que eu tenho.. que mentir quem sou para agradar uns.. ou mentir quem sou para desagradar outros.?
Não sou assim..
Não penso assim...
Não quero isso pra mim..
Quero sentar no meu canto e pensar... no silêncio.
Quero sorrir quando estiver com vontade... quero chorar quando estiver com vontade..
EU QUERO ME SENTIR...
ME VIVER...
Mostrar como realmente sou...
SEM NENHUMA MÁSCARA.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Pra te lembrar

Quando já não sabia o que escrever veio a vontade de esclarecer tudo. Uma vontade louca de novamente beijar os lábios teus - foi você quem me lembrou que eu ainda te amo, te quero, te gosto, hoje ao passar por mim com um olhar confuso, distante que só faz confundir-me mais -,já não sei mais o que fazer. E fui eu quem pedi pra darmos um tempo, tempo em não sei o que, em não sei aonde, em não sei por que.
Lembro-me de estar sentado a beira mar olhando teus cabelos prateados pela luz forte da lua cheia que clareava a noite. Você! Caminhava rumo a água salgada, caminhava no ritmo da brisa que acompanhava a música natural de fundo. Bela com seu vestido rendado,uma flor no cabelo contornava toda a beleza.
Outrora percebia toda a doçura que esbanjava num olhar teu, olhar esse que refletia toda a caminhada de felicidade, luta, amor, paz, luz. Guardava justamente o suficiente pra que qualquer pessoa que olhasse bem no fundo de seus olhos fosse tocado por uma magia forte de cigana que não deixa nunca mais parar de pensarmos nos mesmos.
Ontem estavas silenciosa... e isso dizia tudo. Em teu espelho não está mais escrito meu nome.
Só podes ter vivido em maravilhosas estações de verão quando colocavas todas tuas pendências em dia, construía castelos de imaginação, participava das batucadas fosse na roda de samba ou na de chorinho, no pandeiro ou na viola. Na primavera se aprofundava em loucas paixões, andava por jardins em flor, chamava os bichos de amor, pra hoje se tornar quem és. Aprendiz faminta de uma vida bem vivida.

"Se eu pudesse pensar em ti, sem vontade de querer chorar, sem pensar em querer morrer, nem pensar em querer voltar. Essa dor que eu sinto agora, é uma dor que não tem nome, que o meu peito devora e come e fere e maltrata sem matar.No roçado do meu coração há um tempo de plantar saudade, há um tempo de colher lembranças pra depois com o tempo chorar" (Ednardo)


O problema mais delicioso é que sempre me lembras que te amo!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Quem vai dizer tchau?


Quando aconteceu? Não sei.
Quando foi que eu deixei de te amar?
Quando a luz do poste não acendeu
Quando a sorte não mais soube ganhar
Não..
Foi ontem que eu disse não..
Mas quem vai dizer tchau?

Onde aconteceu? não sei.
Onde foi que eu deixei de te amar?
Dentro do quarto só estava eu
Dormindo antes de você chegar..
Mas não..
Não foi ontem que eu disse não..
Mais quem vai dizer tchau?

A gente não percebe o amor
Que se perde aos poucos sem virar carinho.
Guardar lá dentro amor não impede,
Que ele empedre mesmo crendo-se infinito.
Tornar o amor real é expulsá-lo de você,
Prá que ele possa ser de alguém!

Somos se pudermos ser ainda
Fomos donos do que hoje não há mais.
Houve o que houve é o que escondem em vão,
Os pensamentos que preferem calar,
Se não, irá nos ferir um não -
Mas quem não quer dizer tchau.

A gente não percebe o amor
Que se perde aos poucos sem virar carinho.
Guardar lá dentro amor não impede,
Que ele empedre mesmo crendo-se infinito.
Tornar o amor real é expulsá-lo de você,
Prá que ele possa ser de alguém!

Possa ser de alguém
Possa ser de alguém
Ser de alguém!
Oh! Não!

Nando Reis

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Quando eu partir...












Quando vier a primavera
se eu já estiver morto,
as flores florirão da mesma maneira
e as árvores não serão menos verdes
que na primavera passada.

Sinto uma alegria enorme
ao pensar que a minha morte
não tem importância nenhuma.

( Fernando Pessoa )

Cansei.


O mundo me prefere com dois braços e duas pernas, mas não sei mais ser humana. Sorrir cansa. Chorar cansa. Mas o que mais cansa é procurar desesperadamente um intermediário e esquecer que o mundo é mais que aparências.
Eu sou volúvel. Grande surpresa. Mas ser volúvel também cansa. Porque ninguém leva a sério alguém que passa a semana chorando pra ficar bem na semana seguinte. Como se fosse preciso ser feliz pra sempre ou triste pra sempre pra ser alguma coisa de verdade.
Não quero mais a realidade comum. Isso é o que mais cansa, pra ser bem sincera. Tenho até arrepios de pensar num futuro escrito e óbvio nas prateleiras de gente sem sal. Só de saber o que vai ser de mim, já quero ser outra coisa. Uma coisa nova e diferente, pra quebrar o que é certo.
Eu ando tão cansada de seguir as regras. Ando tentando mudar as regras. Eu sei que o que acomoda não é fácil de mudar, mas alguém um dia tem que dizer chega, né? Pras coisas mudarem, o mundo girar. Tanta engrenagem e tão pouco suor.
Só sei que ando dedicando meus dias pra gente que nem sabe que eu existo. Vou terminar o colégio, fazer minha faculdade, conseguir meu diploma. Vou fazer o que for preciso pra nunca mais precisar fazer nada. E passar o resto da minha vida fingindo que acredito na minha liberdade.

domingo, 9 de maio de 2010

Mãe, mulher ou anjo?


Não sei!
Sei apenas que é porto seguro,
é paz e serenidade.
E olha, não importa a idade, já nascem com esse dom.
Menina, mulher, mãe...
É muito feliz quem a tem e com ela pode contar
pois sabe que ela, sempre o vai amar.
Na alegria ou na tristeza, na sorte ou na desventura
é ela, que solícita, nos acompanha em tudo, com dedicação e ternura.
Sintam como é bom chamá-la o tempo inteiro
percebam dos lábios o doce movimento:
Mother, mama, mére, mãe, madrecita, não importa,
mãe, é uma palavra que transmite doçura
ela é em todo o mundo, o nosso amor primeiro.
Mãezinha, é aquela que sempre está a nosso lado
e compartilha o nosso fardo
para torná-lo mais leve.
Nada a faz nos abandonar, o seu amor é puro e verdadeiro.
Mãezinha, tão cantada e decantada,
por tantos poetas exaltada,
mas é tão pouco... ela merece muito mais.
No palco da nossa vida lá está, e na fila do gargarejo,
aplaude nossas vitórias cobrindo-nos de beijos.
Quando por vezes fracassamos, é com ela que contamos,
para ela, somos sempre iguais, os seus meninos.
Mãe, o teu carinho suaviza nosso caminho
e o teu amor, é uma prece ao Criador
para que nos proteja do mal .
Mãe, sempre resiste à ingratidão,
ao trabalho forçado e à dupla jornada,
pois se desdobra para que nunca nos falte o pão.
Mãe, tudo nos dá e não pede nada, mãe que disfarça a dor
e está sempre pronta a perdoar, distribuindo afeto em profusão.
Mães, que lindas são!
Tenham pele lisa ou enrugada, mãos tratadas ou engelhadas,
sejam como for, não faz mal. ..
Mãos de mãe, são mãos de anjo, como elas, não há igual!

Ivone Nunes

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Preciso de um colo hoje...







Preciso de um colo hoje,
Onde eu possa me aconchegar,
chorar, dividir a minha angústia.


Preciso de um colo hoje,
que me de esperança,
de que coisas boas voltarão
a acontecer.

Um colo que me transporte
para outro lugar,
onde sonhar seja permitido,
e que mesmo em sonhos,
eu possa apagar a minha dor.

Preciso imensamente de um colo,
preciso de palavras que me
façam sentir, que
ainda sou alguém...

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Não é nada,é só tristeza mesmo





Não é nada,
é só uma dor que não passa,
uma ferida que não se fecha,
um mal para o qual não há cura,
não é nada além dessas coisas,
ligadas às dores de falsos amores.

Não é nada, é só a solidão,
fazendo morada em um coração,
vazio e cansado,
sempre machucado

Não é nada, eu garanto,
é só desilusão, desencanto,
fazendo rolar o pranto,
encharcando a alma,
errante, errada, desvairada.

Não é nada, não se preocupe,
é só um pesadelo sem fim,
que tomou conta de mim...

Autor desconhecido