terça-feira, 20 de dezembro de 2011

vulnerável

então transbordamos sensibilidade.

Li uma vez que os sensíveis tanto amam, se sentem alegres quanto sofrem.

tem momentos em andamos tão à flor da pele que qualquer beijo de novela nos faz chorar, quando vários segmentos de sua vida estão bambos,
precisando de um ajuste bem firme e bem feito.

tem momentos em que é necessário se dispor a limpar todas as feridas e tratá-las.

Li outra vez que uma ferida só sara quando dói o seu tratamento.

Por isso é preciso parar pra fazer uma faxina em tudo e só depois seguir, pois se não a bola-de-neve-de-bagunça só aumenta. e se isso acontecer, ah, se isso acontece, mais dor você vai ter que enfrentar.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

negligência dos tempos




tá secando...
e foi eu quem deixou fui fazer outras coisas, talvez menos importantes do que isso esqueci de pegar a água no poço pra aguar as plantas elas estão secando e eu aqui lendo um livro de jardinagem e escutando música o passarinho já foi pegar a água eu ainda estou aqui as flores estão secando



sobre isto, é assim que a gente costuma fazer pra secar, murchar, terminar qualquer tipo de relacionamento que temos, ou tínhamos. Passa o tempo, passa a hora e a gente vai se tornando seco. Porque parece que o amor, a paixão, um momento de carinho bastam... Não é só isso, e ficamos assim. Faltando prestar a atenção na outra pessoa. Ligar pra dar boa noite - sem sufocar,ninguém sufoca flores, assim elas também morrem - acordar e dar bom dia, não negar um abraço, escutar, conversar, limpar o que não estiver fazendo bem!