terça-feira, 22 de novembro de 2011

good morning, Sunshine

http://www.youtube.com/watch?v=zSbkDGayzhw

You are my sunshine,my only sunshine
you make me happy, when skies are grey.
you'll never know dear how much i Love you.
Please don't take my sunshine away.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

"Amor não é amor se e quando encontra um obstaculo se altera, ou se vacila no mínimo temor. Ohh não.. Amor é um marco eterno, que enfrenta tempestades e nunca, nunca se abala"

Marianne (Razão e Sencibilidade, Jane Austen)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

"Será que as pessoas mudam de comportamento porque
se sentem seguras do afeto que o outro sente?"
Caio Fernando Abreu

sábado, 12 de novembro de 2011

As quatro estrelas do meu céu são suas, e os oito postes da avenida são meus. E se você quisesse todos eles te dava. Lembra, minha luz, foi você quem me deu. As sete cartas do tarô são suas, e os dez destinos mais prováveis são meus. E se você pedisse para abrir um caminho, este iria dar na nossa casa, meu bem. As trinta e uma rosas do jardim são suas, e há somente um cravo, que é meu. E se você quisesse um arranjo ou um buquê, minha querida, o cravo era... Seu sorriso é o que preciso, e quanto ao resto, eu juro tanto faz. Sua ausência me condena à dor. As nove luas sobre o mar são suas, e o escuro embaixo dos seus pés é meu. Mas se você quiser a vida um pouco mais clara, por você, querida, eu roubo os raios de Zeus. As mil e uma noites que virão são suas, e meu, só um minuto antes do sol nascer. Mas se você pedisse uma fração da eternidade eu me virava, e o tempo era... Seu sorriso é que eu preciso pra abraçar o mundo e muito mais, sua ausência me condena à dor da saudade. Você me completa, amor. E sabe que meu sonho só é um sonho porque. Você me completa, amor. Meu sonho só é um sonho porque você está nele.Seu sorriso é o que preciso, e quanto ao resto, eu juro tanto faz. Seu sorriso é que eu preciso pra abraçar o mundo e muito mais. Seu sorriso é que eu preciso pra apagar a dor... Da saudade!

Móveis Coloniais de Acaju

Sabe aquela pessoa que faz você ter vontade de ser melhor a cada minuto? Sabe aquela pessoa que faz você pensar ele-vale-qualquer-dorzinha-que-o-amor-causa? Sabe de quem falo agora? Então, pensa. Fecha os olhos e pensa bem forte, até a imagem da pessoa surgir na sua mente. Pensa na pele, na expressão dos olhos, no dedão do pé, na espessura do fio de cabelo, na cor do sorriso, nas pintas, nos cílios. Pensa no impensável. Pensa naquilo que só você conhece, um jeito de rir (…) Eu aposto que seu coração se sentiu em casa, um velho conhecido daquela imagem que te faz tão bem. Porque quando a gente tem um sentimento forte por alguém, a gente se sente bem.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Olha só, Moreno

Olha só,
Moreno do cabelo enroladinho
Vê se olha com carinho pro nosso amor,
Eu sei que é complicado amar tão devagarzinho
E eu também tenho tanto medo,
Eu sei que otempo anda difícil e a vida tropeçando,
Mas se a gente vai juntinho, vai bem.
E eu não sei se você sabe, mas eu ando aqui tentando
E a gente tem o eterno amor de além.

E eu me pergunto o que é que eu sou.
Vai ver eu não sou mesmo nada
E eu me pergunto o que é que eu fiz
Vai ver eu não fiz mesmo nada,
Eu penso tanto em desistir
Mas afinal, não ganhei nada.

Mallu Magalhães

terça-feira, 8 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Você me ensinou muita coisa, a te respeitar, te admirar, te querer, só não me ensinou a te amar, isso aprendi sozinha. Sabe, quando estamos distantes, mesmo que por horas, sinto muita saudade… a vida fica surda sem você, porque o volume do mundo abaixa para ouvir meu grito interno. Às vezes sinto que você vai me querer pra sempre, e vai assumir tudo isso e ficar ao meu lado pra sempre. Porque eu ainda sou frágil, preciso de você, preciso que cuide de mim. Mas não quero sujar nosso amor com a minha mania de amar despedaçada e esfarelada, quero ficar toda inteira pra quando você me quiser.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

tristeza permitida.

"Se eu disser pra você que hoje acordei triste, que foi difícil sair da cama, mesmo sabendo que o sol estava se exibindo lá fora e o céu convidava para a farra de viver, mesmo sabendo que havia muitas providências a tomar, acordei triste e tive preguiça de cumprir os rituais que faço sem nem prestar atenção no que estou sentindo, como tomar banho, colocar uma roupa, ir pro computador, sair pra compras e reuniões – se eu disser que foi assim, o que você me diz? Se eu lhe disser que hoje não foi um dia como os outros, que não encontrei energia nem pra sentir culpa pela minha letargia, que hoje levantei devagar e tarde e que não tive vontade de nada, você vai reagir como?

Você vai dizer “te anima” e me recomendar um antidepressivo, ou vai dizer que tem gente vivendo coisas muito mais graves do que eu (mesmo desconhecendo a razão da minha tristeza), vai dizer pra eu colocar uma roupa leve, ouvir uma música revigorante e voltar a ser aquela que sempre fui, velha de guerra.

Você vai fazer isso porque gosta de mim, mas também porque é mais um que não tolera a tristeza: nem a minha, nem a sua, nem a de ninguém. Tristeza é considerada uma anomalia do humor, uma doença contagiosa, que é melhor eliminar desde o primeiro sintoma. Não sorriu hoje? Medicamento. Sentiu uma vontade de chorar à toa? Gravíssimo, telefone já para o seu psiquiatra.

A verdade é que eu não acordei triste hoje, nem mesmo com uma suave melancolia, está tudo normal. Mas quando fico triste, também está tudo normal. Porque ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade, que ora gargalha em grupo, ora busca o silêncio e a solidão. Estar triste não é estar deprimido.

Depressão é coisa muito séria, contínua e complexa. Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer, sem uma razão aparente – as razões têm essa mania de serem discretas.

“Eu não sei o que meu corpo abriga/ nestas noites quentes de verão/ e não me importa que mil raios partam/ qualquer sentido vago da razão/ eu ando tão down...” Lembra da música? Cazuza ainda dizia, lá no meio dos versos, que pega mal sofrer. Pois é, pega mal. Melhor sair pra balada, melhor forçar um sorriso, melhor dizer que está tudo bem, melhor desamarrar a cara. “Não quero te ver triste assim”, sussurrava Roberto Carlos em meio a outra música. Todos cantam a tristeza, mas poucos a enfrentam de fato. Os esforços não são para compreendê-la, e sim para disfarçá-la, sufocá-la, ela que, humilde, só quer usufruir do seu direito de existir, de assegurar seu espaço nesta sociedade que exalta apenas o oba-oba e a verborragia, e que desconfia de quem está calado demais. Claro que é melhor ser alegre que ser triste (agora é Vinícius), mas melhor mesmo é ninguém privar você de sentir o que for. Em tempo: na maioria das vezes, é a gente mesmo que não se permite estar alguns degraus abaixo da euforia.

Tem dias que não estamos pra samba, pra rock, pra hip-hop, e nem pra isso devemos buscar pílulas mágicas para camuflar nossa introspecção, nem aceitar convites para festas em que nada temos para brindar. Que nos deixem quietos, que quietude é armazenamento de força e sabedoria, daqui a pouco a gente volta, a gente sempre volta, anunciando o fim de mais uma dor – até que venha a próxima, normais que somos."

Martha Medeiros

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Se você soubesse como gosto de suas cheganças,
você chegaria correndo todo dia.

Chico Buarque