quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

.rima minha.



Senti falta da riminha,
Que tu me fez rimar.
E por tua causa,
E tanto,
Tu também me fez parar.

Sentimento tão bonito,
Em mal nenhum podia dar.
Mas foi tudo tão confuso, exaustivo,
E eu tive que parar.

Pobre da Riminha,
Perdeu o seu lugar.
Pobre da Poeta,
Quis aprender a amar.

Hoje a Riminha aparece,
Quando o Desespero a chamar.
E o que a fez surgir,
(se transformou)
Hoje a faz chorar.

Riminha, coitadinha,
À deriva a navegar.
E a Poeta da Riminha,
(Que quis aprender a Amar)
Hoje vive Sozinha,
Nem Riminha pra acompanhar.

L.L

Nenhum comentário:

Postar um comentário