domingo, 17 de abril de 2016

29. imersa

uma mordidinha para sentir o gosto
um cheirinnho para sentir o perfume
um beijinho rápido, uma ilusãozinha
a quantos basta uma amostra grátis

não consigo molhar os pés apenas
eu mergulho e só paro quando me afogo
eu me queimo e só para quando derreto
eu me jogo e só paro quando me param


Martha Medeiros
Cartas Extraviadas e Outros Poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário