domingo, 16 de dezembro de 2012

Meu novo Et de Perpétuer

O Perpétuer foi criado em março de 2010 e dez por uma quase criança - eu -, e a sua amiguinha. O nome vem de perpetuar, de eternizar. Veio de quando uma linda professorinha minha falou da importância de se eternizar contos, ensinamentos e histórias. Falando que se as histórias infantis não fossem passadas de pai pra filho desde o princípio, não chegariam até hoje. E eu senti uma grande necessidade de eternizar os meus textos, os meus pensamentos, os meus aprendizados e as minhas histórias. Não existem aqui só textos meus ou dela, mas também textos e músicas que expressam o que queríamos expressar. Começam com textos infantis, amadores e toscos, e conseguem ir até bons textos. Não nos julguem pela pouca idade ou uma visão errada, queremos apenas nos eternizar. Nunca fizemos blog para ser famoso ou conhecido, nunca caçamos seguidores, e por muitas vezes, fizemos questão de não divulgar. Pode ser que 3 pessoas leiam isso, ou 30, ou até mesmo, nenhuma. Mas quero me explicar. Nunca postei constantemente, não é sempre que posso, nem sempre que consigo, mas todo dia, todo dia mesmo eu entro no blog. E bom, recentemente aconteceu uma verdadeira catástrofe. Fui fazer um favor para o meu pai em seu celular com o meu email, e os álbuns do Picasa, o programa que grava as fotos do blog, foram apagados, e com isso, perdi todas as fotos das postagens, do plano de fundo, do perfil e da logo do blog sumiram. O blog ficou simplesmente acabado. Eu fiquei verdadeiramente muito triste e decidi abandonar de vez. Mas não deu, senti falta, pois cresci com o Perpétuer e cada postagem daqui me mostra uma fase da minha vida. Então, com muito esforço, recomecei. Sou uma nova pessoa, com novas histórias, novas experiências, novos pensamentos, novos aprendizados, e agora, com um novo blog. Que venha uma verdadeira nova (e boa) fase! 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário