terça-feira, 1 de setembro de 2015

carro vermelho.

Aqui é dor, aqui é amor, aqui é amor e dor: onde um homem projeta seu perfil e pergunta atônito: em que direção se vai?


Adélia Prado: O coração disparado

Nenhum comentário:

Postar um comentário