sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sabe como é isso?


Sabe quando a gente gosta de alguém? Não, não.. Não tô falando desse gostar de amizade, não. Algo que pareça ou que seja bem maior. Quando a gente passa o dia pensando nele/a e quando finalmente o/a encontra. Poxa, não sei se é um alívio ou se um desassossego e tanto nervosismo e coração batendo forte como se fosse numa história daquelas que vemos nos livros pra crianças e adolescentes.
Quando a gente encontra com a pessoa no recreio, aquela de um desejado beijo, ou até mesmo um abraço (já podendo satisfazer), se tiver um pouco de proximidade já não sai de perto e só quer sentir aquela presença boa... se não tiver nenhuma proximidade fazer de tudo pra chamar atenção é costumeiro de muitos apaixonados. Sentir. Sentir pra confirmar se o que sente quando está perto da pessoa desejada é o que ela ficou pensando o dia inteiro.
Olhando pra ele sempre achamos que estamos adorando alguma espécie de divindade e nos encanta. Logo em seguida, no mesmo tempo do recreio - enquanto os que estão ao seu redor comem e bebem e comentam como é que Eu gosto tanto daquela pessoa, só falo sobre ela, só isso - se pensa no sentimento, no sentimento paixão ou amor? O amor tão indefinível e prato cheio para as definições dos poetas. Será?
Já não sei e prefiro continuar a adorar e sonhar com o/a amado/a.
Tocou o sinal e no meio a zorra sua cabeça o/a segue pretendendo buscá-lo/a. Ele/a olha. Cruzou os olhos com você e saiu com sua turma... Saiu esperando que no próximo recreio eu vá até ele/a e eu esperando em sonhar outra vez com o beijo dele/a.
Sabe como é isso?
Sabe quando a gente se apaixona.
Sabe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário