quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

rascunho


Hoje, como em alguns dias, agradeci aos benditos que me ensinaram a escrever, aler e a escutar músicas boas.
Faz parte da minha rotina não ter rotina para o que escrever, para o que ler e escutar quando no meu tempo "livre". Por esse motivo, nos momentos em que preciso desabafar vou lá no meu - e da minha amiga - espaço virtual de nome blog e relato ou conto o que me vem a mente.
Não sei se vocês, mas eu ouvi dizer que nossa mente e seus pensamentos trabalham mais rápido que o corpo. Acho que isso explica os meus textos sem sentido, pois só escrevo (sem preocupações com gramática, com o que os outros vão entender, se entenderem)! Inclusive já aconteceu comigo de não saber o que tinha escrito anteriormente em algum texto.
Provavelmente essas escrituras de desabafo só servem para aquele momento. E por falar nessa serventia, posso afirmar que ela é extremamente positiva.
Muitos, entre todos os sentimentos, são ótimos, mas no geral nos deixam encurralados para tocar no assunto. Chegando ao ponto, os assuntos do coração costumam ser íntimos o bastante para não existirem facilidades de serem comentados ou discutidos com qualquer pessoa. Então, ou se escolhe alguém de confiança naquele momento para conversar ou escreva!
Dessa data presente, ganhei nobre gratidão e enfim escrevi aqui como falei durante o texto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário