sábado, 29 de agosto de 2015

5.

A todo momento
tenho a impressão que você
vai entrar por aquela
porta giratória
acompanhado de qualquer pessoa
homem, mulher, não importa
tão pouco especial,
meio bêbado, meio barbado
no fim do domingo
numa mesa ao fundo
do bar, ao som do reggae
acompanhado de minha amiga
tão pouco especiais
no fundo do bar
banal ao som de Joplin
estarei na décima quinta
garrafa de vinho
e o nada, nada mais me resta
a não ser
estar no fundo do bar
e eu estarei lá
à espera de alguém
que não estará lá.
num fundo de bar
num fim de noite
na curva do domingo
nós três, nós mil

tão pouco especiais
jogados no fundo de qualquer coisa
à espera de qualquer coisa
muito especial
entrando por aquela porta giratória.


Caio Fernando Abreu

Poesias nunca publicadas, Sem data

Nenhum comentário:

Postar um comentário