sábado, 29 de agosto de 2015

se é pra morrer.



Se é para morrer
quero morrer muitas vezes,
mais do que as que soube ter vivido
e fui eterno sem o saber.

Se é para morrer
morrerei tantas vezes
que entre corpo e tempo
minha alma perderá caminho.

E morrerei
de tudo, em cada instante.

Morrerei até ser árvore,
renascendo em estação
para além do tempo, para além da luz.

Se é para morrer
que seja como o amor:
tanto e sempre
que não será derradeira a última vez.


Mia Couto

Nenhum comentário:

Postar um comentário